Porque investir no capital humano

Trabalhar com a gestão de pessoas não é uma tarefa fácil. O dia a dia do Recursos Humanos envolve muitos projetos e planejamento com o foco no desenvolvimento dos funcionários da empresa. O principal objetivo da gestão de pessoas é o desenvolvimento de competências, atributos e conhecimentos, ou seja, o capital humano da corporação. Esse é um dos principais objetos de assunto no setor de RH, uma vez que a empresa pode proporcionar o aprimoramento de cada um desses aspectos.

Afinal, o que é capital humano?

O termo representa o valor que os funcionários agregam a empresa através dos seus conhecimentos técnicos, suas experiências, suas habilidades, seus comportamentos e suas competências pessoais.

Simplificando, o capital humano é o conjunto de competências, comportamentos, conhecimentos e habilidades que um profissional tem para realizar suas funções no trabalho.

Por que investir no capital humano?

O capital humano de uma empresa é algo intangível, mas que traz resultados relevantes para a companhia. Sabemos, através de estudos, que o funcionário que trabalha mais feliz, produz mais. Um estudo conduzido pelo especialista Andrew Oswald, da Universidade de Warwick (Reino Unido), apontou que empregados felizes são 12% mais produtivos.

Por esse motivo, falamos em maneiras de cultivar o bem-estar organizacional. O objetivo é garantir a satisfação do colaborador e a obtenção de resultados para o negócio. Desse modo, é muito importante encarar dentro da Gestão de Pessoas o capital humano como algo relevante para investir na capacitação dos profissionais.

Quem é o responsável por trabalhar o capital humano?

Essa atividade é realizada, na maioria dos casos, pelo setor de RH.

É o Recursos Humanos que realizará o planejamento de treinamentos específicos e alinhados à área de atuação dos funcionários. Ele será o responsável pela criação de projetos que buscam a valorização do quadro de funcionários, campanhas de incentivo e de engajamento.

Quais são as vantagens em investir no capital humano?

O investimento nesse conceito implicará em erros de execução menores, pois o os treinamentos que a empresa disponibiliza para seus funcionários irá aprimorar a expertise dos seus funcionários na realização das tarefas;

Além disso, a produtividade será maior. Conforme falamos, a produção está diretamente ligada ao bem-estar do funcionário. Sendo assim, o funcionário que se sente reconhecido dentro de uma empresa estará mais engajado aos objetivos dela.

Para além do retorno financeiro que o capital humano pode trazer, outro ponto que desenvolverá nesse processo será a cultura e clima organizacional.

O trabalho com o capital humano estimula a colaboração, o respeito e a satisfação coletiva. Com isso, o nível de estresse, as intrigas e os ruídos na comunicação diminuem. E essas atitudes internas também são percebidas externamente, pois um funcionário que é engajado na sua empresa sempre irá divulgar as vantagens de se trabalhar nela.

E isso poderá ajudar em processos como Recrutamento e Seleção, pois uma empresa bem divulgada, traz mais talentos e profissionais alinhados a sua cultura em busca de uma oportunidade de trabalhar na companhia.

A busca por resultados e a avaliação de desempenho dos funcionários abrange debates internos questionando a qualificação dos funcionários.

Com um capital humano bem desenvolvido as empresas valorizam ainda mais a capacidade dos seus funcionários a despeito de seus cargos ou nível hierárquico na empresa. Isso resultará na formação do desenvolvimento profissional desses colaboradores e influenciará nos resultados da empresa.